top of page

“Este é o meu Filho, escutai-o!”

Transfiguração é um claro itinerário para o céu


A festa da transfiguração é parte do grande mistério de fé que celebramos. Esta cena nos foi lembrada na quaresma em preparação à Páscoa e, diferentemente daquele tempo de chamada à conversão, hoje nos insere na vida nova oferecida por Cristo, com o objetivo de reconhecê-lo como o Senhor. Podemos refletir e tirar preciosas lições para nossa vida cristã:


1. A narrativa nos presenteia com a voz do Pai desde sua morada santa: “Este é o meu Filho amado”. Ele tem o rosto transfigurado, o coração apaixonado e o corpo inteiro doado. “Escutai-o”. Primeiramente escutem a Ele. Moisés e Elias já deram seu testemunho, já preparam a vinda do Messias por meio da lei e das profecias. Agora, escutemos o Amor, a Palavra, o Evangelho.


2. A voz de Deus é ternura e não medo. Os discípulos estavam assustados e medrosos, caíram por terra num misto de espanto e certeza da presença de Deus, mas Jesus veio ao encontro e lhes infundiu esperança, confiança, fé. “Não tenhais medo!”. Jesus transfigurou o desespero e os levou a contemplar o poder da fé desde o monte das possibilidades e das fortalezas.


3. Para superar o medo precisamos nos afastar, subir à montanha, ver a vida desde o alto, buscar experiências sinceras e pessoais com o Senhor. O Tabor está na intimidade de cada um que sai ao encontro da luz. Por mais cansativo e desafiador que seja o processo de santificação, é oportuno movimentar para libertar-se, pois no Tabor estão aquelas situações que Deus nos presenteia com sua presença e amor.


4. Façamos não só 3 tendas, mas, infinitas que alimentam nossa espiritualidade para viver sacramentalmente as bem-aventuranças. Façamos tendas na alma que nos ensinem a integrar a cruz com a vida, que nos mostrem a beleza de sermos peregrinos ocupados com o reino.


5. Transfiguração é um claro itinerário para o céu. “Cada membro do corpo místico de Cristo pode almejar a participação na glória, que com antecipação resplandece na cabeça” (S. Leão Magno).

Portanto, iluminados pelo Verbo Transfigurado desçamos do monte com firme esperança e compromisso no testemunho missionário que germina a semente da paz e da conversão.


Paz e bênçãos!


Pe. Nilton Cesar Boni, cmf

Missionário Claretiano, sacerdote, formador do Filosofado Claretiano em Belo Horizonte/MG

Commentaires


Destaques

Anuncie aqui
bottom of page