top of page

Ao Papa Francisco

Creio na Igreja, creio na unidade

A profissão de fé que fazemos na liturgia dominical é expressão de nosso seguimento a Cristo. Cremos na Igreja que Ele fundou, na mesma fé recebida no batismo, na ação do Espírito que anima a comunidade e nos torna irmãos no mesmo ideal. Temos uma cabeça na Igreja que é o Cristo, guardada fielmente pelos Apóstolos, representada pelo nosso Papa. Nós, os católicos formamos comunhão com o chefe visível da Igreja e com ele evangelizamos. A catolicidade é um dom e quem professa sua fé nesta Igreja deve ser responsável pelo cuidado da Boa Nova e zelar ardentemente pela salvação das almas.

Em cada época da história, o Espírito suscita na Igreja líderes segundo o coração de Deus. Nossos Papas, com suas fragilidades buscaram e buscam a unidade e a paz. A cada um foi dado o discernimento diante dos conflitos do mundo para servir Cristo como autênticos pastores. Sempre foram perseguidos e continuarão a ser, não só pelos inimigos do catolicismo, mas hoje pelos próprios católicos que seguem ideologias à parte, seguem pseudo-cristos. Existem muitos, que rezam o credo num ar de piedade, mas odeiam Francisco e os que vieram antes dele. O que na verdade estão fazendo é dividir. Estes já estão fora da comunhão, só falta coragem para ‘desprofessar’ a fé, pois já perderam a seiva da eclesialidade. Ser Católico é unir, é amar, é acolher o sopro do Espírito e abrir-se à missão de testemunhar o Ressuscitado.

Francisco faz o que o Senhor lhe pede, não tem medo, rompe com sistemas agressores, vive a paz e a fraternidade, constrói pontes. Sua maneira de ser é provocativa e incomoda quem está fora da luz. Quem vive alheio a Deus tem sobre si a sombra dos que manipulam a alma. Francisco atrai porque ama. Mexe na consciência dos armados e dos retrógrados, dos cristãos sem Cristo, daqueles cujas palavras são ventos de uma fé alienada. Os que mais o criticam são os mais passivos no compromisso com a bondade.

Minha eterna gratidão aos nossos Papas e de modo especial a Francisco. Vai Santo Padre e não olhe para trás, tua vida é sagrada. Conte com minhas orações.


Paz e bênçãos Francisco!

Por Pe. Nilton Cesar Boni, cmf

Missionário Claretiano, sacerdote, formador do Filosofado Claretiano em Belo Horizonte/MG


Comments


Destaques

Anuncie aqui
bottom of page