top of page

Não tenhais medo! Alegrai-vos!

É Páscoa, é Aleluia! Viva o amor!

Foto: tinvalro/Cathopic


A máxima da Páscoa é a vida ressuscitada pelo Senhor, a alegria pela aliança restaurada. Na solene Vigília Pascal a luz de Cristo vibra contente como o fogo do Espírito no início da criação. “Deus viu que tudo o que havia feito era bom” (Gn 1,31), toda a criação é boa, pois a “misericórdia do Senhor enche toda a terra” (Sl 32,22). Mesmo nas provas da existência, Deus é bom. Como Abraão aceitou o sacrifício de seu filho, o Pai, nos gestos de fidelidade “multiplica a tua posteridade como as estrelas no céu” (Gn 22,17). Dá a liberdade aos cativos colocando-os em marcha no caminho, porque “o Senhor é a tua força, foi Ele quem te salvou” (Ex 15,2). “Mesmo que as montanhas oscilassem e as colinas se abalassem, jamais meu amor te abandonará e jamais meu pacto de paz vacilará, diz o Senhor que se compadeceu de ti” (Is 54,10).


Irmãos, “todos vós, que estais sedentos, vinde à nascente das águas; prestai-me atenção, e vinde a mim; escutai, e vossa alma viverá: quero concluir convosco uma eterna aliança” (Is 55,1.3). Se me obedecerdes, “vós tirareis com alegria água das fontes da salvação” (Is 12,3). Portanto, “aprende onde se acha a prudência, a força e a inteligência, a fim de que saibas, ao mesmo tempo, onde se encontram a vida longa e a felicidade, o fulgor dos olhos e a paz (Bar 3,14). “Derramarei sobre vós águas puras, que vos purificarão de todas as vossas imundícies e de todas as vossas abominações. Eu vos darei um coração novo e em vós porei um espírito novo; tirarei do vosso peito o coração de pedra e vos darei um coração de carne” (Ez 36,25-26).


Cremos na Páscoa, vivemos do amor do Ressuscitado que derrota o medo simbolizado no sepulcro. A pedra rolada é a vitória sobre o choro desesperado. Somos portadores da luz de Cristo, carregamos a chama da alegria pascal. Nossa corrida ao paraíso não é em vão, pois, “se morremos com Cristo, cremos que viveremos também com ele; sabemos que Cristo ressurgido dos mortos, já não morre, nem a morte terá mais domínio sobre ele” (Rm 6,8-9). Cristo matou a morte para podermos entrar na glória. É Páscoa, é Aleluia! Viva o amor!


Pe. Nilton Cesar Boni, cmf

Missionário Claretiano, sacerdote, formador do Filosofado Claretiano em Belo Horizonte/MG

Comments


Destaques

Anuncie aqui
bottom of page