top of page

Curitiba festeja Nossa Senhora da Luz do Pinhais


Curitiba prepara uma extensa programação para festejar a padroeira da cidade, Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, no dia 8 de setembro. De 30 de agosto a 7 de setembro, na Catedral Basílica, acontecerão as novenas em honra à padroeira, sempre nos horários de missas habituais - de segunda a sexta-feira, às 12h e às 17h30; aos sábados, às 12h e às 15h, e no domingo, às 8h30, 10h e às 17h30.


Na quarta-feira (6), a missa das 12h será alusiva ao aniversário de dedicação da Catedral Basílica . Na quinta-feira (7), a missa do meio-dia terá como principal intenção o aniversário de 130 anos da Catedral. No dia 8, a programação terá início às 8h e seguirá pelo resto do dia, com missa de encerramento, às 17h30. Durante toda a festa, haverá venda do bolo de Nossa Senhora da Luz e também de uma rifa em prol da reforma e manutenção dos sinos da Catedral.


Nossa Senhora da Luz – Conta a história que na segunda metade do século XVII foi encontrada uma pequena povoação no sítio dos Pinhais, onde em 1659 seria fundada a Vila de Nossa Senhora da Luz, onde os penetradores do sertão ergueram uma ermida à Senhora da Luz. Com o passar do tempo notaram que a imagem da Virgem tinha sempre os olhos voltados para os campos aos quais os índios chamavam de Curitiba, Pinhais, em tupi-guarani. Aquela região era habitada pelos índios de etnia caingangues. Tal foi a insistência da Virgem, que os sertanejos resolveram sondar a possibilidade da conquista do sítio.


Armados como para uma guerra seguiram para a esplanada dominada pelos caingangues, prontos para o combate. Em vez do previsível combate, o que ocorreu foi a acolhedora recepção oferecida pelo cacique Gralha Branca, ou Araxó. Os índios concordaram em ceder amigavelmente o terreno aos desbravadores, e o cacique tomou sua vara, símbolo do mando, enterrando-a no local que viria a ser a praça central da futura cidade. Muito simbolicamente, dita vara, ao chegar a primavera, voltou a desabrochar, dando galhos e flores.


Nesse local – hoje Praça Tiradentes, coração da cidade, – foi erguida a igreja em honra a Nossa Senhora da Luz. O título “dos Pinhais” é um patrocínio próprio que a Arquidiocese recebeu sobre o título “Nossa Senhora da Luz” da Santa Sé Apostólica em 1995, quando também o papa São João Paulo II a proclamou padroeira do Município. Tal patrocínio é celebrado como Solenidade em toda a Arquidiocese na Festa da Natividade de Nossa Senhora, em 8 de setembro.


Catedral Basílica – Foi edificada entre 1876 e 1893, sendo o atual templo o terceiro dedicado à Nossa Senhora da Luz dos Pinhais. Também é sede da Paróquia de mesmo nome, que foi criada 1668. É catedral pois é a sede da Cátedra do Arcebispo Metropolitano, cabeça da Igreja Particular de Curitiba, de onde rege e pastoreia a porção do povo de Deus a ele confiada pelo Santo Padre, o Papa. O atual Arcebispo Metropolitano de Curitiba é Dom José Antônio Peruzzo, que tomou posse em 19 de março de 2015. É também Basílica Menor pela sua importância histórica e beleza artística e arquitetônica.


A Catedral-Basílica de Curitiba recebeu o título pelas mãos do papa São João Paulo II, em 1993, pela ocasião do I Centenário de sua inauguração. Esse título une mais diretamente esta igreja ao Santo Padre e a Santa Sé; é dita “Menor” pois as Basílicas Maiores são as Patriarcais, onde o Papa celebra com mais frequência (São Pedro, no Vaticano, e São João de Latrão, São Paulo Extramuros e Santa Maria Maior, em Roma). Como Paróquia atende a distribuição dos sacramentos, como batizados e casamentos, e ainda os da Iniciação Cristã, dados após a Catequese, Primeira Eucaristia e Crisma.



Com informações e imagens: arquidiocesedecuritiba.org.br


Kommentare


Destaques

Anuncie aqui
bottom of page