top of page

“Vocação é dom e tarefa”, diz Papa


"Vocação: graça e missão" é o tema proposto pelo Papa Francisco para o 60º Dia Mundial de Oração pelas Vocações, a ser celebrado no próximo domingo 30 de abril, 4º Domingo da Páscoa. A mensagem do Papa foi divulgada nesta quarta-feira (26). "Vocação é dom e tarefa, fonte de vida nova e de verdadeira alegria”, afirma o Papa na mensagem.


O Dia Mundial de Oração pelas Vocações foi instituído por São Paulo VI, em 1964, durante o Concílio Ecumênico Vaticano II. O tema proposto para celebrar a data é conhecido dos brasileiros, por ser o mesmo que orienta as reflexões do 3° Ano Vocacional no Brasil, celebrado em todas as dioceses do país entre 20 de novembro de 2022 e 26 de novembro de 2023.


“Que as iniciativas de oração e animação pastoral ligadas a este dia reforcem a sensibilidade vocacional nas nossas famílias, nas paróquias, nas comunidades de vida consagrada, nas associações e nos movimentos eclesiais", diz o Papa na mensagem. “O dom da vocação é como uma semente divina que germina no terreno da nossa vida, abre-nos a Deus e abre-nos aos outros para partilhar com eles o tesouro encontrado”.


Segundo o Papa, "a vocação é uma combinação entre a escolha divina e a liberdade humana”, uma relação dinâmica e estimulante que tem como interlocutores Deus e o coração humano. “O chamado de Deus inclui o envio. Não há vocação sem missão. E não há felicidade e plena autorrealização sem oferecer aos outros a vida nova que encontramos. O chamado divino ao amor é uma experiência que não se pode calar", destaca Francisco.


MISSÃO COMUM - "A missão comum a todos nós, cristãos, é testemunhar com alegria, em cada situação, por atitudes e palavras, aquilo que experimentamos estando com Jesus e na sua comunidade, que é a Igreja. E traduz-se em obras de misericórdia materiais e espirituais, num estilo de vida acolhedor e sereno, capaz de proximidade, compaixão e ternura, em contracorrente à cultura do descarte e da indiferença”, diz Francisco no texto.


Segue o Papa: "que o Espírito do Ressuscitado nos faça sair da apatia e nos dê simpatia e empatia, para vivermos cada dia regenerados como filhos de Deus-Amor e sermos, por nossa vez, geradores no amor: capazes de levar a vida a todos os lugares, especialmente onde há exclusão e exploração, indigência e morte. Que deste modo se alarguem os espaços de amor e Deus reine cada vez mais neste mundo", conclui.


Com informações e imagem: vaticannews.va

Comments


Destaques

Anuncie aqui
bottom of page