Buscar

Papa Gregório IX

178º Papa (1227-1241)


Nascido em Anagni, Campagna, de triste memória por ter sido o fundador da Santa Inquisição, através de sua bula papal Escommunicamus, editada após o sínodo de Toulouse (1229), a qual decretava que todos os hereges e instigadores deveriam ser entregues aos nobres e magistrados para o devido castigo que, no caso de obstinação, normalmente seria a morte.


Formado nas universidades de Paris e Bologna, após a ascensão de Inocêncio III ao trono papal, de quem era sobrinho, foi sucessivamente nomeado capelão papal, arcebispo de São Pedro, cardeal diácono em Santo Eustáquio (1198) e bispo cardeal de Óstia e Velletri (1206). Com o cardeal Brancaleone foi enviado a Germânia para mediar a disputa entre Philip de Suábia e Otto de Brunswick, que disputavam o trono germânico após a morte de Henry VI.


Por ordem do papa o delegados livraram Philip da pena imposta pelo papa Celestino III por ele ter invadido os Estados Pontifícios. Embora os delegados fossem incapazes para convencer Brunswick a deixar as reivindicações dele ao trono, eles tiveram sucesso dentro efetuando uma trégua entre os dois pretendentes e voltou a Roma (1208). Após o assassinado de Philip, voltou à Alemanha (1209) para convencer os príncipes a reconhecerem Otto de Brunswick como rei.


Depois da morte do papa Inocêncio III (1216), organizou a eleição de papa Honório III juntamente com o cardeal Guido de Preneste. Hábil diplomata foi nomeado por Honório III para, além participar da organização das cruzadas, ser o mediador principal nos conflitos regionais entre a Lombardia e Tuscia (1217), Pisa e Gênova (1217), Milão e Cremona (1218) e entre a Bolonha e Pistóia (1219). A pedido especial de São Francisco, Honório III o designou o protetor da ordem (1220).


Depois da morte de Honório III (1227), o cardeal Conrad de Urach foi eleito a princípio, mas declinou da tiara e, então, os cardeais o elegeram por unanimidade no dia 19 março (1227), e ele relutantemente aceitou a honraria, até mesmo por se considerar avançado na idade, e adotou o nome de Gregory IX.


Os constantes conflitos com as táticas desonestas de Imperador Frederico II, especialmente com relação ao papel deste nas Cruzadas, o levaram a publicar a excomunhão do imperador (1228). A primeira ofensiva da quinta Cruzada (1217-1221), organizada por Honório III, papa em Roma (1216-1227), tinha como objetivo capturar o porto egípcio de Damieta, o que foi conseguido dois anos depois (1219). A estratégia posterior requeria assegurar o controle da península do Sinai. Porém esses objetivos não foram alcançados, pois os reforços prometidos por Frederico II não chegaram, razão pela qual ele foi excomungado pelo papa.


Para provar para o mundo Cristão que o papa tinha sido precipitado em lhe impor tão grave punição, o imperador resolveu ir para a Terra Santa (1228), previamente pedindo a bênção papal para o seu empreendimento. Porém, o papa não só negou-lhe a bênção, como justificou que um imperador excomungado não tinha direito para empreender uma guerra santa, como também liberou os cruzados do juramento de submissão. Frederico II organizou uma Cruzada por sua própria conta, marchou até