Buscar

Nossa Senhora das Graças da Medalha Milagrosa


27 de novembro


Santa Catarina de Labouré nasceu em Borgonha (França) a 2 de maio de 1806. Era a nona filha de uma família de poucos recursos. Perdeu sua mãe aos 9 anos de idade e assumiu com comprometimento a educação dos irmãos. Findada esta missão, colocou-se a serviço de Deus consagrando-se a Jesus na congregação das Filhas da Caridade.


Em 1830 recebeu a primeira aparição de Nossa Senhora, a fim de enriquecer toda a Igreja e atingir o mundo com sua Imaculada Conceição, por isso descreveu Catarina:

“A Santíssima Virgem apareceu ao lado do altar, de pé, sobre um globo com o semblante de uma senhora de beleza indizível; de veste branca, manto azul, com as mãos elevadas até à cintura, sustentava um globo figurando o mundo encimado por uma cruzinha. A Senhora era toda rodeada de tal esplendor que era impossível fixá-la. O rosto radiante de claridade celestial conservava os olhos elevados ao céu, como para oferecer o globo a Deus. A Santíssima Virgem disse: Eis o símbolo das graças que derramo sobre todas as pessoas que mais pedem”.


Nossa Senhora apareceu por três vezes a Santa Catarina Labouré. Na terceira aparição, Nossa Senhora apresenta um modelo da medalha de Nossa Senhora das Graças. Ao final desta aparição, Nossa Senhora diz: “Minha filha, doravante não me tornarás a ver, mas hás-de ouvir a minha voz em tuas orações”.


No fim do ano de 1832, a medalha que Nossa Senhora pediu foi cunhada e espalhada por todo o mundo.


Como disse Sua Santidade Pio XII, esta prodigiosa medalha “desde o primeiro momento, foi instrumento de tão numerosos favores, tanto espirituais como temporais, de tantas curas, proteções e sobretudo conversões, que a voz unânime do povo a chamou desde logo medalha milagrosa“.


Santa Catarina passou 46 anos de sua vida num convento, onde viveu o Evangelho, principalmente no tocante da humildade, pois ninguém sabia que ela tinha sido o canal desta aprovada devoção que antecedeu e ajudou na proclamação do Dogma da Imaculada Conceição de Nossa Senhora em 1854.


Já como cozinheira e porteira, tratando dos velhinhos no hospício de Enghien, em Paris, Santa Catarina assumiu para si o viver no silêncio, no recolhimento e na humildade. Enquanto viveu, foi desconhecida.


Santa Catarina faleceu no 31 de dezembro de 1876, com 70 anos de idade.


Foi beatificada em 1933 e canonizada em 1947 pelo Papa Pio XII.


Fonte: Arquidiocese de Brasília


Clique aqui para acessar o site oficial do Santuário onde a Virgem apareceu.

Clique aqui para conhecer outros títulos de Nossa Senhora.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo